2015-07-10

Existem mais de 1,5 mil empresas clandestinas de segurança no estado de São Paulo e apenas cerca de 350 encontram-se legalizadas junto a Polícia Federal. A segurança privada é controlada pelo Ministério da Justiça e operacionalizada pelo Departamento de Policia Federal. Ao contratar uma empresa de segurança patrimonial deve-se exigir uma série de documentos, tais como: CNPJ, Certificado de Segurança e Alvará de funcionamento concedido pela Polícia Federal com publicação no Diário Oficial da União e Contrato Social.

Outras medidas também se fazem importantes: relatório de restrição cadastral concedido pelo Serasa ou associação comercial e levantamento junto aos clientes da empresa de segurança que você pretende contratar, para verificar a eficiência do serviço.

Por outro lado, temos as empresas de segurança consideradas clandestinas, que admitem “vigilantes” sem habilitação, não pesquisam antecedentes criminais e sem nenhum critério mínimo de escolaridade. É lógico que as empresas clandestinas apresentam preços mais baixos. Por outro lado, não respeitam o piso salarial determinado pela categoria, seus funcionários não apresentam seguro de vida, os encargos sociais muitas vezes não são recolhidos e é óbvio que não arcam com as responsabilidades civis e criminais. Portanto, antes de contratar um serviço de vigilância armada ou não, peça a seu contador que faça todos os levantamentos acima. Assim, você estará contratando segurança e não insegurança.

Fonte: Tudo Sobre Segurança